Na contramão do Agro: PT consegue liminar contra produtores rurais para diminuir plantio de soja em MG; produtores publicam carta de repúdio

Política

Por meio de liminar concedida em razão de uma ação movida pelo PT ficou determinada a restrição do período de plantio da soja em Mato Grosso (MT), com isso, afetando o intervalo da semeadura. A mudança de voto da desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas acarretou na autorização do pedido da liminar.

Com a decisão, o intervalo de semeadura vai de 16 de setembro a 31 de dezembro 2022, sendo que antes, a medida estabelecida pelo Ministério da Agricultura (Mapa) tinha um prazo estendido de até o dia 3 fevereiro de 2023 para os produtores dos grãos no Estado.

Com a decisão, o intervalo de semeadura vai de 16 de setembro a 31 de dezembro 2022, sendo que antes, a medida estabelecida pelo Ministério da Agricultura (Mapa) tinha um prazo estendido de até o dia 3 fevereiro de 2023 para os produtores dos grãos no Estado.

A decisão revela que o partido petista caminha na contramão do agronegócio.  Recentemente, o ex-presidente petista, Lula, que também é candidato à presidência da legenda, relacionou o agronegócio brasileiro ao fascismo.

Diante da decisão, cerca de 20 entidades representativas dos produtores de soja de Mato Grosso e agricultores publicaram, nesta sexta-feira (9), uma carta aberta em que repudiam a decisão do Tribunal de Justiça do Estado a respeito de mudança no calendário de semeadura do grão no estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *