Prefeitura de Manaus e organizações internacionais instalam Comitê Municipal de Políticas Públicas para Refugiados e Migrantes

Amazonas Cotidiano Destaques

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), em parceria com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), Agência da ONU para Refugiados (Acnur), Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), realizaram nesta sexta-feira, 30/9, a instalação do Comitê Municipal de Políticas Públicas para Refugiados e Migrantes (Comppremi). A solenidade foi realizada no auditório Sônia Barreto, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas.

Com o objetivo de fortalecer, criar e implementar políticas públicas que garantam os direitos e a integração local de refugiados e migrantes na capital amazonense, o colegiado também será responsável pela elaboração do primeiro Plano Municipal de Promoção dos Direitos Humanos de Refugiados e Migrantes de Manaus.

“Através do comitê e da futura elaboração do plano municipal, além de trabalharmos o atendimento na assistência social, na saúde, na educação e nos demais direitos dessa população, enfatizaremos a preparação do poder público no enfrentamento de grandes fluxos migratórios como os vistos em 2013 e novamente a partir de 2017”, destacou Graça Prola, subsecretária de Políticas Afirmativas para as Mulheres e Direitos Humanos, se referindo aos fluxos migratórios de haitianos e venezuelanos, respectivamente.

“A instalação como ferramenta para a nossa integração contando com a nossa participação, enquanto ainda venezuelanos, deve nos ajudar muito. Sabemos das nossas necessidades, temos ideias próprias e sabemos como implementá-las, abrindo novos caminhos de forma mais rápida e eficiente, por exemplo” ressaltou também a Presidente da Associação dos Venezuelanos no Estado do Amazonas (Asoveam), Solange Blanco de Bohorquez.

O coordenador da Pastoral dos Migrantes, da Arquidiocese de Manaus, Lucas Campos, também comentou com emoção a oportunidade de participar do comitê.

“A Pastoral dos Migrantes está presente na cidade há 29 anos, e, neste tempo, contribuímos com a promoção e a integração cultural dessas pessoas. Imagine então o que pode mudar agora que participamos de uma política pública em larga escala como essa”.

Ao fim da solenidade de instalação, a data da reunião para a elaboração do Plano Municipal de Promoção dos Direitos Humanos de Refugiados e Migrantes foi definida para o dia 7/10, na sede da Semasc.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *