EX-PRESIDIÁRIO Lula chama Agronegócio brasileiro de ‘fascista e direitista’ mas diz que o povo preciso voltar a fazer seu “CHURRASQUINHO, COMER PICANHA”

Brasil Política

Ele deu a resposta ao ser questionado sobre críticas feitas ao seu plano de governo pelo setor do agronegócio

O candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou em sabatina no Jornal Nacional (JN) na noite desta quinta-feira, 25, que o “agronegócio fascista e direitista” quer desmatar, e que o Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST) está cuidando de produzir. Ele deu a resposta ao ser questionado pelos âncoras do telejornal sobre críticas feitas ao seu plano de governo pelo setor do agronegócio.

“O agronegócio que é fascista e direitista porque o empresário sério, que trabalha com o agronegócio, que tem comércio com o exterior, que exporta para a Europa, para a China, não quer desmatar. Esses querem preservar os nossos rios, a nossa fauna, a nossa flora. Mas você tem um monte que quer”, disse ele, que complementou: “O MST está fazendo uma coisa extraordinária, que é cuidar de produzir. O MST é o maior produtor de arroz orgânico no país”, disse.

O candidato do PT à Presidência foi o terceiro sabatinado da série de entrevistas do Jornal Nacional, que foram realizadas pelos apresentadores William Bonner e Renata Vasconcellos desde segunda-feira, 22. Nesta sexta-feira, 26, Simone Tebet (MDB) fecha a série de entrevistas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *