Daniel Alves é condenado a 4 anos e meio de prisão por agressão sexual

Internacional

O ex-lateral da seleção terá que pagar multa de 150 mil euros

O lateral-direito Daniel Alves foi condenado a quatro anos e meio de prisão nesta quinta-feira (22) por agredir sexualmente uma mulher em uma boate de Barcelona em 2022. O tribunal superior da região da Catalunha, na Espanha, também ordenou que Alves, que pague 150 mil euros à vítima.

A sentença considera que foi provado que a vítima não consentiu e que há provas, além do testemunho do autor, para considerar o estupro provado.

O promotor havia pedido uma pena de nove anos de prisão para Alves. O veredicto pode ser objeto de recurso.

Repercussão

O ex-lateral do Barcelona (Espanha), de 40 anos, foi preso em janeiro do ano passado e está em prisão preventiva desde então. Este é um caso de maior destaque na Espanha desde a aprovação de uma lei em 2022 que tornou o consentimento um elemento-chave em casos de agressão sexual e que aumentou o tempo mínimo de prisão para agressões envolvendo violência.

“Estamos satisfeitos porque a sentença reconhece o que temos dito o tempo todo: que a vítima estava dizendo a verdade e que ela sofreu”, disse o advogado David Saenz a repórteres do lado de fora do tribunal, acrescentando que sua equipe ainda analisaria se a sentença corresponde à gravidade do crime.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *