Terapeuta flagrada em maus-tratos contra autista em Manaus volta ao exercício da profissão

Amazonas

A terapeuta ocupacional Sâmia Patricia Riatto Watanabe teve medida cautelar que a impedia do exercício da profissão anulado pela juíza do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Aline Kelly Ribeiro Marcovicz Lins. A profissional foi denunciada em março de 2022 por maus-tratos contra uma criança que tem Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Na época, o garoto de 8 anos era atendido numa clínica da Hapvida e as câmeras flagraram a atuação da terapeuta. O caso teve mais bastante repercussão local e mostravam a mulher puxando bruscamente o menino pelo braço e o empurrando.

Sâmia chegou a ser denunciada para o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 12ª Região (Crefito-12) e teve o exercício profissional suspenso por dois anos.

A juíza Aline Kelly, no entanto, anulou a decisão no dia 27 de outubro do ano passado e agora ela pode voltar às clínicas da cidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *