Prefeitura intensifica avaliações de saúde na Atenção Primária para usuários com doenças crônicas

Amazonas Destaques SAÚDE

A Prefeitura de Manaus vem intensificando os exames da Avaliação Neuromotora e do Índice Tornozelo Braquial nas unidades da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) com o objetivo de reforçar o cuidado a usuários com doenças crônicas, como hipertensão e diabetes. No dia 10 de outubro, uma capacitação sobre a estratificação de riscos, que depende dessas avaliações, será ofertada pela Escola de Saúde Pública de Manaus (Esap) a todos os profissionais médicos e enfermeiros da secretaria.

O curso sobre “Estratificação de Riscos em Hipertensão Arterial Sistêmica, Diabetes Mellitus e Doença Renal Crônica” tem o objetivo de nortear e qualificar a avaliação e o acompanhamento dos usuários nessas condições. Nesta quarta-feira, 28/9, a elaboração do curso obteve mais um avanço, com a gravação de imagens da execução das avaliações, como o exame do pé diabético e curativos em pessoas com diabetes.

A enfermeira Sinara Mady, do Núcleo de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Circulatórias e Diabetes, informou que o procedimento é necessário para que os pacientes sejam atendidos conforme a complexidade dos casos.

“A estratificação de risco pode ser classificada em baixo, moderado, alto e muito alto risco. Todas as ações têm o objetivo de evitar complicações, reduzir mortalidade, prolongar a expectativa e a qualidade de vida dos usuários crônicos”, contou Sinara.

A chefe do Núcleo de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Circulatórias e Diabetes, Nádia Brito, explicou que a capacitação terá um destaque voltado para os pacientes com diabetes, pois possíveis complicações nesse grupo são identificadas com mais facilidade.

O Diabetes é uma doença crônica decorrente da falta de insulina e/ou da sua incapacidade de exercer adequadamente seus efeitos, caracterizando altas taxas de açúcar no sangue de forma permanente.

“A Semsa consegue captar e dar suporte para todos os pacientes com diagnóstico da doença, assim como ocorre com os hipertensos. A partir do diagnóstico, é garantido o cadastro desse usuário, acompanhamento médico de seis em seis meses, e a oferta da terapia medicamentosa, com receita que deve ser renovada a cada dois meses”, afirmou Nádia.

A Semsa oferece vários serviços e estratégias para prevenir a hipertensão e o diabetes, assim como suas complicações, como acompanhamento dos usuários hipertensos e diabéticos em todas as unidades de saúde; distribuição de medicamentos; solicitações de exames laboratoriais; eletrocardiograma; raio-x de tórax; encaminhamentos para especialistas; Programa de Automonitoramento da Glicemia Capilar, que disponibiliza insumos aos usuários insulinodependentes. Para os usuários com lesão diabética, a secretaria conta com 19 unidades de referência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *