Prefeitura de Manaus realiza a 10ª Feira de Ciências, Tecnologia e Educação Ambiental da DDZ Norte

Amazonas Cotidiano

Com o tema “Escola e sociedade na produção coletiva da Ciência, Tecnologia e Inovação para uma educação de excelência”, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), realizou, nesta sexta-feira, 16/9, a 10ª edição da Feira de Ciências, Tecnologia e Educação Ambiental, da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Norte. O evento foi realizado na escola municipal Heleno Nogueira dos Santos, bairro Colônia Terra Nova.

A programação contou com um total de 62 unidades de ensino do diurno da DDZ Norte, que apresentaram 81 projetos científicos, didáticos e inovadores das unidades de ensino da divisão dos professores com os alunos.

No total, as escolas concorrem na feira nas categorias de creche municipal, pré-escola, educação especial, do 1º ao 5º ano, 6º ao 9º ano, 1º e 2º segmentos da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Serão premiados os três primeiros colocados por categoria pela divisão, sendo que os primeiros colocados em cada categoria vão representar a divisão na 4ª Exposição de Robótica, Ciências, Educação Ambiental, Tecnologia e Inovação (Expocreati) da Semed.

De acordo com a assessora de tecnologias da DDZ, Kelly Ojopi, a realização da feira é uma oportunidade, em que as unidades de ensino da divisão têm para apresentar seus projetos realizados com os alunos, bem como reflete o trabalho pedagógico com os educadores nas escolas sobre a temática.

“É um momento de socialização de vários projetos das nossas unidades de ensino, que se organizaram durante os meses, se preparam e estão aqui apresentando os resultados da aplicação de seus projetos. Nós temos uma equipe de assessores que acompanham esses projetos ao longo do período. A gente faz questão de promover esse momento de exposição, para que se sintam agraciados, possam estar expondo e apresentando todos os seus resultados positivos”, comentou.

A aluna do 9º ano Gabriela Marques da Silva, 14 anos, da escola municipal Professora Dulcenides dos Santos Dias, bairro Colônia Terra Nova, participou com seus colegas do projeto “Amplificadores de som caseiro para celular”. Para ela, foi uma boa oportunidade de mostrar o trabalho na escola, além do aprendizado com as atividades dentro do projeto.

“Foi muito importante essa oportunidade que foi disponibilizada, porque por meio do projeto a gente entendeu a necessidade de reutilizar os materiais que temos em casa, que muitas vezes vão para o lixo. Esse projeto que trouxemos deu para aprender, que nós podemos sim desenvolver diversas soluções práticas a ser utilizado em nosso dia a dia, tanto dentro da escola quanto na comunidade, bem como a possibilidade de pessoas mais carentes de sonhar”, disse.

A professora de Educação Física, Glenda Queiroz, da escola municipal Carmem Guimarães Hagge, bairro Colônia Terra Nova, participou com o projeto “Epigenética na Escola”, desenvolvido com alunos do 1º ao 5º ano. Segundo a educadora, o recurso foi criado para ajudar os alunos a aumentar seus conhecimentos sobre a genética.

“Sim, os alunos aprenderam com maior facilidade sobre o corpo humano, principalmente sobre a célula, e em especial a genética do DNA. Nós escolhemos um campo da genética, chamado epigenética, que estuda o nosso ambiente e que traz informações do nosso DNA. Com isso, identificar quais fatores ambientais influenciam em nosso DNA, ou seja, como estresse, atividades físicas, traumas e obesidade”, comentou.

Na próxima terça-feira, 20/9, será realizada a Feira de Ciências, Tecnologia e Educação Ambiental, na escola municipal Marly Barbosa Garganta, bairro Monte das Oliveiras, reunindo no total, cinco escolas do noturno da DDZ Norte, apresentando sete projetos científicos, didáticos e inovadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *